Capital de Giro: O que é, como calcular e dicas para controlar

capital de Giro: O que é, como calcular e dicas para controlar - Patrimonium Thinking

Saber o que é capital de giro é obrigatório para o contador disposto a ampliar seu conhecimento e ter sucesso.

Isso porque empresários de todos os segmentos precisam de profissionais que ajudem a planejar, calcular e controlar de perto sua reserva financeira.

Além disso, você pode aplicar esse conhecimento no seu próprio escritório, garantindo que o caixa fique equilibrado e as contas sejam pagas sempre em dia. 

Seja qual for o seu objetivo, recomendamos que entenda o que é capital de giro e aprenda a gerenciá-lo nos tópicos a seguir.

Continue lendo e domine mais esse conceito financeiro. 

O que é capital de giro?

Vamos explicar o que é capital de giro de forma simples e objetiva: uma reserva financeira que a empresa precisa manter em caixa para garantir suas operações e cobrir todas as despesas.

Todo negócio possui um ciclo financeiro próprio e datas diferentes para receber o dinheiro das vendas e pagar seus fornecedores, certo?

Acontece que nem sempre as datas batem e é preciso ter sempre um dinheiro em caixa para pagar as contas da empresa e manter tudo funcionando, principalmente nos intervalos entre pagamentos e recebimentos.

Esse é o capital de giro, que é indispensável em qualquer organização e faz parte da gestão financeira. 

O que muda de um negócio para outro é a quantia necessária, que depende dos prazos médios de pagamento e recebimento. 

Para que serve o capital de giro de uma empresa?

O capital de giro é o dinheiro que faz o negócio “girar”, ou seja, a quantia disponível para garantir as operações da empresa e cumprir suas obrigações.

Se a empresa contar apenas com o dinheiro das vendas para cobrir todas as despesas, ficará com o caixa no vermelho e corre o risco de não honrar seus compromissos – ou viver pagando multas e juros por atraso.

Além disso, surgem vários imprevistos e necessidades de investimentos ao longo do ciclo financeiro.

Por isso, é fundamental ter capital de giro suficiente para pagar as contas e fazer as compras necessárias em qualquer dia do mês, sem depender exclusivamente das receitas. 

Como funciona um capital de giro?

como funciona um capital de giro - Patrimonium Thinking

O capital de giro é basicamente a diferença entre o ativo circulante e o passivo circulante de uma empresa.

Vamos entender melhor esses elementos?

  • Ativo circulante: é o conjunto de bens e direitos da empresa que podem ser transformados em dinheiro no curto prazo, como o dinheiro na conta, contas a receber, estoques de mercadorias e aplicações financeiras
  • Passivo circulante: é o conjunto de obrigações e dívidas que a empresa precisa cumprir no curto prazo, como contas a pagar, salários e empréstimos. 

Logo, a diferença entre os bens disponíveis e as obrigações é o saldo da reserva financeira, correspondente ao capital de giro. 

Quando uma empresa é aberta, parte do capital inicial já é destinada à formação do capital de giro.

Afinal, é preciso ter uma reserva desde o início para fazer os investimentos necessários e cobrir custos antes de receber as primeiras receitas. 

Depois, a empresa deve seguir com a gestão de capital de giro durante toda a sua existência, garantindo que sempre haja dinheiro suficiente em caixa para continuar funcionando e crescendo. 

Qual é a importância do capital de giro para um negócio?

O capital de giro é a base financeira de todo negócio.

Sem ele, a empresa não tem condições de arcar com suas despesas e investir para crescer.

Além disso, o capital de giro é um indicador importante de saúde financeira, pois mostra a capacidade de pagamento do negócio e o equilíbrio entre ativos e passivos circulantes.

Para completar, ele permite que a empresa venda a prazo, pois ela consegue sustentar um déficit temporário para colher resultados melhores lá na frente. 

Considere ainda que todo negócio lucrativo começa com um investimento.

No mundo do empreendedorismo, só é possível obter lucros consideráveis se você colocar dinheiro primeiro e administrá-lo com inteligência. 

Essa é a lógica do capital de giro, que se torna um motor de crescimento para a empresa. 

Quais são os tipos de capital de giro?

quais são os tipos de capital de giro - Patrimonium Thinking

Agora que você sabe o que é capital de giro e por que ele é tão importante, vamos falar sobre suas classificações.

Confira os tipos existentes.

Capital de Giro Bruto e Líquido

Chamamos de capital de giro bruto e líquido as duas formas mais simples de medir a reserva financeira da empresa.

No capital de giro bruto, são observados todos os ativos circulantes, sem descontar os passivos. 

Já no capital de giro líquido, é considerada a diferença entre o ativo circulante e passivo circulante, como explicamos anteriormente.

Logo, o tipo líquido é uma referência mais confiável para determinar o quanto a empresa tem de saldo em caixa, tirando suas despesas e obrigações. 

Capital de Giro Permanente

É o volume mínimo de ativo circulante que uma empresa precisa ter para se sustentar em condições normais de funcionamento.

Calculando esse valor, o gestor consegue manter sempre um patamar seguro de reserva financeira. 

Capital de Giro Variável

Ao contrário do capital de giro permanente, o variável muda conforme as necessidades do negócio.

Em alguns momentos, a empresa pode precisar de capital adicional, como durante crises ou projetos que requerem altos investimentos. 

Como calcular o capital de giro de uma empresa?

Para calcular o capital de giro disponível atualmente no negócio, basta usar a fórmula:

  • Capital de giro = Ativo circulante – Passivo Circulante

Vamos ver um exemplo, usando os seguintes dados de uma empresa fictícia:

  • Dinheiro em caixa: R$ 5 mil
  • Dinheiro na conta: R$ 16 mil
  • Estoque: R$ 15 mil
  • Contas a receber: R$ 8 mil
  • Pagamento de fornecedores: R$ 4 mil
  • Contas de consumo: R$ 3 mil
  • Folha de salários: R$ 10 mil
  • Despesas administrativas: R$ 2 mil
  • Parcela de empréstimo: R$ 1 mil.

Nesse caso, o cálculo do capital de giro líquido ficaria:

  • Capital de giro = (R$ 5.000,00 + R$ 16.000,00 + R$ 15.000,00 + R$ 8.000,00) – (R$ 4.000,00 + R$ 3.000,00 + R$ 10.000,00 + R$ 2.000,00 + R$ 1.000,00) 
  • Capital de giro = R$ 44.000,00 – R$ 20.000,00
  • Capital de giro = R$ 24.000,00.

Logo, a reserva financeira da empresa para cobrir custos e manter seu funcionamento é de R$ 24 mil. 

De quais formas uma empresa pode conseguir capital de giro?

Existem várias formas de conseguir capital de giro para aumentar a reserva do negócio.

A mais simples é por meio dos aportes dos sócios, que configura capital próprio da empresa.

Quando a situação aperta, a opção mais recorrente é tomar empréstimos em bancos, mas convém evitar ao máximo essa saída por conta dos juros cobrados. 

Além disso, há alternativas como:

  • Captar recursos por meio de investidores
  • Solicitar antecipação de recebíveis a uma instituição financeira
  • Fechar contratos de sale & leaseback (modalidade em que empresa vende o imóvel da sede para um investidor e paga aluguel até o fim do contrato, quando retoma a propriedade). 

Quais são as consequências da má gestão do capital de giro de uma empresa?

Uma má gestão do capital de giro pode deixar a empresa endividada e causar os temidos “rombos” no caixa.

Além disso, o negócio não consegue crescer por falta de recursos para investimentos e tem dificuldades para manter o equilíbrio financeiro.

Se os empréstimos para capital de giro forem excessivos, a empresa também terá problemas com juros e comprometimento de recursos. 

O que é capital de giro: 4 Dicas de como controlar

O que é capital de giro 4 dicas de como controlar - Patrimonium Thinking

Depois de aprender o que é capital de giro, você está pronto para receber dicas de como controlar melhor essa reserva. 

Veja o que nós recomendamos:

Faça planejamentos 

O capital de giro precisa ser planejado e calculado com antecedência para uma gestão eficiente.

Para calcular corretamente o valor necessário, você precisa conhecer muito bem seus custos fixos e variáveis, além de ter um controle rigoroso sobre as contas a receber e a pagar.

Identifique e corte gastos

Os gastos desnecessários são grandes inimigos de um capital de giro saudável.

Por isso, é importante que você mapeie os custos com frequência e identifique oportunidades de reduzir gastos.

Tenha disciplina 

A disciplina é fundamental na gestão financeira, e não é diferente com a administração do capital de giro.

O segredo é não deixar nenhum lançamento passar e acompanhar de perto o fluxo de caixa para garantir sua reserva sempre em dia.

Negocie 

Negociar com fornecedores e credores é parte essencial da gestão estratégica do capital de giro.

Se você conseguir um prazo de pagamento maior, por exemplo, terá condições de equilibrar melhor o caixa e evitar a tomada de crédito para cobrir despesas. 

Da mesma forma, é possível negociar prazos de empréstimos e dívidas para dar mais fôlego financeiro ao negócio.

Conclusão

Esperamos que você tenha entendido o que é capital de giro e tirado suas principais dúvidas sobre o assunto.

Afinal, o contador tem um papel fundamental na gestão do capital de giro dos clientes, já que é responsável por demonstrativos financeiros e relatórios que guiam a tomada de decisão. 

Indo mais além, um escritório de contabilidade pode expandir sua atuação oferecendo serviços de BPO financeiro, que são muito procurados pelos empresários.

Por isso é tão importante entender a dinâmica do capital de giro e aprender a gerenciar esses recursos.

E então, está pronto para aplicar seu aprendizado? 

Se você quer ter sucesso na contabilidade com esse e outros serviços, o curso Como tornar a contabilidade um negócio extremamente lucrativo tem tudo que você precisa.

Márcio Bento

Contador, CEO da Patrimonium Contabilidade, fundada em 2011. Já atendeu mais de 1.000 clientes em 23 estados, com 15 anos de experiência na área.

Criado e desenvolvido por Olah Comunicação Digital.