Fluxo de caixa: o que é, importância, tipos e como fazer um -

Fluxo de caixa: o que é, importância, tipos e como fazer um

fluxo de caixa

Um fluxo de caixa positivo e equilibrado é o sonho de todo gestor. 

Contudo, muitos ainda têm dúvidas sobre como acompanhar e controlar a entrada e saída de capital na empresa.

Esse monitoramento é fundamental para observar se os investimentos do negócio estão gerando os lucros esperados ou se é necessário algum ajuste nas estratégias de gestão.

Para tanto, o fluxo de caixa é uma ferramenta valiosa, não só pelo controle que oferece, mas também porque viabiliza uma visão geral acerca dos rumos da companhia.

Enquanto contador, seu papel é o de especialista.

Ou seja, deve tanto cuidar do fluxo de caixa no seu escritório, como dominar o conhecimento acerca desse instrumento para assessorar seus clientes.

Neste artigo, trago tudo sobre o assunto e mostro como fazer um fluxo de caixa eficiente.

Confira!

Fluxo de caixa: o que é?

O fluxo de caixa é o controle de receitas e despesas da empresa, que permite saber o que foi gasto e o que foi recebido durante determinado período.

Esse instrumento é relevante para avaliar se os investimentos do negócio estão gerando lucros.

O intervalo analisado é predefinido e pode estar relacionado a um projeto específico, assim como ao fluxo semanal, mensal e anual.

Qual é a importância do fluxo de caixa?

fluxo de caixa quais sao tipos

O fluxo de caixa é importante porque permite que o gestor acompanhe o valor que sai e entra em determinados períodos.

Essa informação aprimora o planejamento estratégico, promove um panorama dos intervalos de mais e menos lucro, bem como evita a inadimplência e demais problemas financeiros.

Também qualifica a tomada de decisão sobre os rumos do negócio, que não depende mais apenas da intuição para ações de gestão.

Outro ponto positivo é que ele aponta qual investimento precisa de substituição ou revisão.

Afinal, pode haver atividades na empresa que não geram prejuízos, mas também não são lucrativas.

Logo, o fluxo de caixa auxilia o gestor a ter uma visão estratégica da realidade financeira do negócio. 

Quais problemas o fluxo de caixa evita?

O fluxo de caixa previne contra gastos desnecessários, um investimento inconsequente e sem lucros e, principalmente, promove o controle financeiro.

Mas para que ele seja efetivo, é preciso evitar alguns erros.

O primeiro deles é atualizar o fluxo de caixa apenas no fim do mês.

Não inserir dados pouco detalhados ou confusos também é importante.

Além disso, nunca conte com valores que ainda não entraram para não gerar projeções pouco realistas.

Quais são os tipos de fluxo de caixa?

Você pode usar modelos de fluxo de caixa de acordo com as especificidades e necessidades do seu negócio.

A seguir, separei os principais tipos.

Fluxo de caixa operacional

O fluxo de caixa operacional tem a função de acompanhar e expor os resultados e as variações que puderam ser observadas nos períodos analisados.

Desse modo, viabiliza o planejamento estratégico da companhia, evitando investimentos equivocados.

Fluxo de caixa livre

O fluxo de caixa livre tem o objetivo de fazer uma avaliação do potencial de crescimento da empresa em curto, médio e longo prazo.

Essa análise é fundamental para que a companhia se organize a fim de se manter positiva financeiramente.

Fluxo de caixa projetado

Com o fluxo de caixa projetado é possível mensurar prováveis ganhos ou perdas, além de organizar-se em relação a isso.

Ou seja, ao prever as saídas e entradas, você consegue direcionar melhor o planejamento e se proteger a respeito desses momentos.

Fluxo de caixa indireto

O fluxo de caixa indireto faz uma avaliação mais profunda, porque não tem como base somente ganhos ou perdas, mas, sim, a análise de mercado durante os períodos estudados.

Logo, ele leva em conta os Demonstrativos de Resultados do Exercícios (DRE).

Além disso, consegue fazer um panorama da condição da companhia durante os intervalos tranquilos ou complexos do mercado.

Fluxo de caixa descontado

O fluxo de caixa descontado é utilizado na avaliação de compra e venda de empresas.

Ele faz a análise do capital da companhia e, com isso, é possível avaliar se adquiri-la é um bom negócio ou não.

Fluxo de caixa para investimentos

Esse tipo de fluxo de caixa tem como objetivo mensurar os investimentos que uma empresa pode fazer de maneira segura.

Dessa forma, seu capital não fica em risco.

Como fazer um fluxo de caixa: passo a passo

fluxo de caixa como fazer

Ao contrário do que muitos imaginam, fazer o fluxo de caixa de uma empresa é uma tarefa relativamente simples, mas que demanda atenção.

A seguir, apresento um passo a passo para você realizar esse processo. 

Acompanhe!

Registre as movimentações financeiras

O primeiro passo para realizar um fluxo de caixa é registrar todas as movimentações financeiras da empresa.

Essa ação é muito importante e deve ser feita com disciplina, afinal, o registro precisa ser realizado no exato momento de entrada e saída do capital.

Evite inserir pagamentos futuros, ainda que isso seja uma certeza, pois pode gerar confusão e divergência de dados.

Além disso, é necessário ter atenção ao registro de qualquer movimentação, mesmo que seja um valor pequeno – essa organização fará com que o fluxo de caixa seja objetivo e confiável.

Categorize as despesas e receitas corretamente

O segundo passo é categorizar as despesas e receitas corretamente.

Ou seja, não adianta somente registrar as entradas e saídas.

É necessário – e imprescindível – classificá-las para saber o que exatamente está gerando lucros ou despesas.

Essa etapa é muito relevante, afinal, se deixada de lado, o fluxo torna-se somente um registro aleatório, e não uma ferramenta de consulta para um planejamento realmente estratégico.

Projete os próximos meses

Por fim, faça a projeção de todos os próximos meses.

Esse esboço é importante para que a companhia mantenha seu capital estratégico, mesmo em períodos de crise ou queda de demanda.

Mas, atenção: tenha muita cautela e seja realista na análise.

Afinal, mensurações otimistas demais podem fazer com que a empresa tenha prejuízos.

Dicas para fazer um fluxo de caixa de sucesso

Deseja começar hoje mesmo a fazer o fluxo de caixa do seu negócio? 

Então, confira estas dicas valiosas que separei para você.

Registre todas as movimentações

Para fazer um fluxo de caixa eficiente é preciso registrar todas as movimentações.

Lembre-se de que nenhuma atividade é irrelevante.

Por isso, é essencial inserir cada valor em sua devida categoria para ter dados confiáveis.

Verifique o fluxo de caixa diariamente

Para evitar erros ou confusões nas informações, é fundamental que o fluxo de caixa seja verificado diariamente.

Dessa forma, é possível otimizar os dados e corrigir aqueles que podem ter sido inseridos incorretamente, bem como verificar se algum valor foi desconsiderado no momento do registro.

Planeje e gerencie o estoque

Serviços como escritórios contábeis não costumam ter estoque, ao menos não em volume.

Isso não elimina a necessidade de dar atenção a esse ponto.

Afinal, há insumos exigidos para a atividade, como tinta para impressora, caneta, blocos e outros materiais de escritório.

Já no caso dos clientes que atende, especialmente se trabalham com a venda de produtos, estamos falando de uma etapa ainda mais importante.

Saber planejar e gerenciar o estoque é muito importante para que não haja gastos desnecessários, além de garantir que não falte material.

Logo, é essencial observar como os produtos saem e entram no estoque, de quanto em quanto tempo é preciso fazer a reposição e se ela é linear durante os meses.

Com isso, evita-se a escassez ou o excesso, otimizando os recursos.

Avalie seu capital de giro

O capital de giro garante que os compromissos financeiros sejam honrados enquanto a empresa aguarda pela entrada de receitas previstas.

Sem um controle adequado, pode faltar dinheiro para pagar contas ou comprar itens junto a fornecedores, por exemplo.

Pense em curto e longo prazo

Mesmo que a situação atual da corporação seja positiva, é preciso executar ações que previnam desafios futuros.

Assim, ao avaliar as tendências do mercado, pense em curto e longo prazo, crie estratégias para possíveis crises e antecipe questões que podem atrapalhar o caixa da empresa.

Crie padrões de crédito para diferentes clientes

Outra dica importante é criar padrões de crédito para diferentes clientes.

Dessa forma, haverá mais controle sobre o tipo de valor que está entrando e saindo.

Adote um sistema inteligente de gestão financeira

A tecnologia tem como objetivo facilitar o dia a dia organizacional, por isso, adotar um sistema inteligente de gestão financeira é um passo importante.

Desse modo, os dados são armazenados com maior precisão e confiabilidade, evitando a perda de informações ou a sua adulteração.

Faça previsões de fluxo

Por fim, lembre-se de realizar previsões de fluxo.

Vale ressaltar novamente que essa etapa deve ser feita de forma realista, com base nas tendências de resultados apresentados anteriormente e na situação do mercado.

Essa prática ajuda na organização e no planejamento estratégico.

Qual é a diferença entre fluxo de caixa e controle de caixa?

O controle de caixa somente registra a entrada e a saída de capital, apresentando o valor atual da movimentação.

Já o fluxo de caixa também é capaz de prever as tendências de movimentações futuras.

Ou seja, o primeiro informa a situação presente da corporação, ao passo que o segundo, além de fazer isso, ainda projeta o cenário futuro com base nos dados atuais.

Exemplos de fluxo de caixa

Exemplos de fluxo de caixa

Como vimos, o fluxo de caixa computa as entradas e as saídas de capital do negócio.

Para ilustrar isso de forma prática, vamos a um exemplo.

Imagine que a entrada diz respeito à venda dos produtos ou serviços fornecidos pela empresa, enquanto a saída refere-se à compra de matéria-prima e ao pagamento de contas da companhia.

Assim, o fluxo de caixa é extremamente positivo e necessário para o sucesso financeiro da corporação. 

Afinal, mantendo a disciplina e o planejamento estratégico, é possível se prevenir de crises e criar ações a fim de aumentar os lucros e garantir o sucesso da empresa.

Além disso, um fluxo de caixa bem utilizado torna-se uma ferramenta competitiva capaz de elevar os resultados do seu negócio.

E esse, no fim das contas, é o objetivo de todo gestor, certo?

Conclusão

O fluxo de caixa é uma ferramenta que não pode faltar na gestão de qualquer empresa.

Vale para o seu escritório contábil e para os clientes que atende.

Com as dicas deste artigo, você está mais bem informado sobre o instrumento financeiro, sua importância e como incorporar o processo à sua rotina.

Siga conferindo conteúdos como esse no blog da Patrimonium Thinking.

E para ir além e se tornar um contador de sucesso, faça sua inscrição no curso “Como tornar a contabilidade um negócio extremamente lucrativo”.

Essa é uma oportunidade única para você a liderar seu escritório para os melhores resultados.

Márcio Bento

Contador, CEO da Patrimonium Contabilidade, fundada em 2011. Já atendeu mais de 1.000 clientes em 23 estados, com 15 anos de experiência na área.

Criado e desenvolvido por Olah Comunicação Digital.