Cadeia Produtiva: o processo por trás do negócio do seu cliente

Cadeia Produtiva: o processo por trás do negócio do seu cliente

cadeia produtiva processo por tras do negocio do seu cliente

Não existe economia sem uma cadeia produtiva que funcione bem.

Sabe o pão francês que você come todos os dias pela manhã, junto daquele cafezinho saboroso?

Pois até que esses dois alimentos cheguem à sua mesa, uma série de processos, meios, ferramentas, técnicas, veículos e pessoas tiveram que ser mobilizados.

Afinal, antes mesmo de o pão sair do forno da padaria, foi preciso agregar fermento, sal, farinha de trigo e, antes disso, cultivar o próprio trigo.

O café também precisou ser plantado, cultivado, colhido, estocado, processado, distribuído, moído e transformado até que pudesse ser ensacado em condições de ser consumido.

Essa é uma explicação resumida sobre o que é cadeia produtiva, um conceito de conhecimento obrigatório para empresários e contadores.

Entender o valor por trás dos bens e serviços é fundamental para ter uma carreira de sucesso, na contabilidade e em outros segmentos.

É o que vamos fazer a partir de agora, neste artigo em que abordo os segredos por trás das mercadorias presentes em nosso dia a dia.

Acompanhe até o final e tire suas dúvidas!

O que é uma cadeia produtiva?

cadeia produtiva o que é uma

Uma cadeia produtiva é a soma de atividades que levam empresas a agregar valor a bens primários, podendo assim obter lucro e satisfazer as necessidades de seus clientes.

Trata-se de um complexo sistema em que uma série de tarefas interdependentes se aliam, permitindo assim que a economia se desenvolva.

Afinal, desde que a humanidade passou a se organizar nos mais primitivos feudos, ela precisa negociar bens e serviços para viver melhor.

Em um certo período da sua história, a cadeia produtiva esteve concentrada no chamado pacto colonial, em que colônias de exploração forneciam insumos para suas metrópoles.

Com o fim desse arranjo macroeconômico, entramos na era do liberalismo, quando passou a prevalecer a livre iniciativa.

Tais mudanças levaram a cadeia produtiva global a se modificar, fazendo com que certos processos viessem a surgir, enquanto outros se tornaram obsoletos.

Hoje, em plena era da transformação digital, os diferentes players do mercado estão cada vez mais conectados virtualmente e as fronteiras parecem não fazer mais tanta diferença.

Qual é o objetivo da cadeia produtiva? 

cadeia produtiva qual objetivo

Para resumir em poucas palavras o objetivo da cadeia produtiva, posso dizer que ela busca levar ao consumidor final aquilo que ele precisa.

Para isso, são constituídas empresas que, movidas pelo lucro, podem se especializar em diferentes atividades, agregando valor a bens inacabados.

A cadeia produtiva do café, como vimos rapidamente no começo do artigo, é um exemplo de como a cadeia produtiva cumpre os seus objetivos.

Tudo começa na necessidade que as pessoas têm de beber café. 

A partir disso, toda uma agroindústria se organiza de forma a viabilizar a oferta do produto por intermédio do varejo.

Sendo assim, a obtenção do lucro também é um objetivo das empresas nelas envolvidas.

Afinal, sem gerar um excedente por meio das atividades produtivas, não seria possível continuar agregando valor e, com isso, haveria interrupção no fornecimento de bens.

Então, posso destacar que um terceiro objetivo de todos os envolvidos em uma cadeia produtiva é criar condições para que ela seja sustentável ao longo do tempo.

Cadeia produtiva x cadeia de suprimentos: quais são as diferenças?

cadeia produtiva suprimentos quais sao diferenças

Pelo que vimos até aqui, fica claro que a cadeia produtiva tem relação direta com a distribuição de bens e mercadorias.

Dessa forma, o setor de transportes tem um peso muito grande no sentido de viabilizar a continuidade das atividades dentro dela.

Quem não lembra da greve dos caminhoneiros brasileiros em 2018, que paralisou a economia, gerando prejuízos incalculáveis?

Esse é um bom exemplo dos impactos que o segmento de transporte tem e, em consequência, o da chamada cadeia de suprimentos.

Embora ela seja frequentemente tratada como sinônimo da cadeia produtiva, há entre elas uma diferença básica.

No caso, uma cadeia produtiva envolve toda e qualquer atividade que leve um bem primário a se transformar, podendo assim ser comercializado com uma margem de lucro.

Já a cadeia de suprimentos tem a ver com as operações de transporte e de distribuição em que empresas se relacionam, tendo em vista a realização de suas atividades.

Quais são as etapas da cadeia produtiva?

cadeia produtiva quais sao as etapas

Sendo um todo articulado, a cadeia produtiva é segmentada em incontáveis etapas.

Cada uma delas cumpre um papel importante na economia.

É importante enxergar como peças de uma engrenagem maior, sem as quais não seria possível garantir o seu funcionamento.

Vamos ver, então, que etapas são essas e como elas participam da cadeia produtiva..

1. Extração de matéria-prima

Ao longo da história, um dos grandes desafios para a humanidade está na existência de uma cadeia produtiva na qual matérias-primas possam ser extraídas, processadas e distribuídas.

Sem a extração de petróleo, por exemplo, não há como fabricar combustíveis e, sendo assim, não é mais viável fabricar carros.

Esse é um dos muitos exemplos de como a etapa inicial de uma cadeia produtiva influencia para que toda uma série de outras atividades se organizem.

Nessa etapa, temos como segmentos básicos o de mineração, o agropecuário e o extrativista de um modo geral.

2. Transformação da matéria-prima em produto

Novos tempos, novas necessidades. 

É assim que a tecnologia avança e, com ela, os processos de transformação.

Essa marcha evolutiva faz com que as matérias-primas extraídas da natureza possam dar origem a produtos melhores, permitindo assim satisfazer mais pessoas.

A Revolução Industrial na Inglaterra, no século XVII, é um exemplo de como a mudança na forma de se transformar um insumo pode levar a saltos evolutivos gigantescos.

Naquela época, a tecnologia que viria a mudar para sempre os rumos da humanidade seria o tear mecânico.

A evolução prosseguiu e, hoje, temos a própria redução da escala industrial, graças a tecnologias como a impressão em 3D.

3. Distribuição do produto

Não basta extrair os insumos e transformá-los se, depois disso, os produtos acabados não puderem ser fornecidos para uma grande quantidade de pessoas.

Nessa etapa, a cadeia de suprimentos entra em cena, por meio das operações logísticas de transporte, armazenamento e distribuição nos pontos de venda.

É com os processos típicos dessa etapa da cadeia produtiva que os seus benefícios são percebidos mais diretamente pelas pessoas.

Isso porque a evolução dos meios de produção deságua nos pontos comerciais, onde os consumidores, finalmente, satisfazem as suas necessidades.

Como vimos, essas necessidades também mudam, conforme surgem novas técnicas e processos melhores e mais eficazes de produção.

Qual é a importância de entender o processo de cadeia produtiva de seu cliente?

cadeia produtiva qual relação entre precificação de produtos

Para contadores, entender a fundo a cadeia produtiva dos seus clientes é essencial para prestar os melhores serviços.

Uma razão para isso é que, em geral, os impostos são cobrados tendo em conta certos tipos de articulação entre as empresas.

O ICMS, nesse sentido, é o imposto que taxa justamente as trocas de bens, insumos e serviços no âmbito das atividades produtivas.

Você deve concordar que esse é um tributo relativamente complexo de se tratar, muito em razão de seus mecanismos de apuração, que variam de um estado para outro.

Como se vê, a contabilidade precisa acompanhar a evolução da cadeia produtiva, de modo que ela também evolua.

Dessa maneira, o profissional contábil se habilita a prestar serviços com muito mais qualidade e, de quebra, a preços mais competitivos, o que é bom para todos.

Qual é a relação entre a cadeia produtiva e a precificação de produtos? 

O preço de um bem com valor agregado é calculado levando em conta uma série de fatores.

Entre eles, está o seu próprio custo de produção, armazenamento e distribuição.

Nesse aspecto, é fundamental saber como precificar produtos, de modo que eles gerem valor para o consumidor e para as empresas que os vendem, distribuem e fabricam.

Se o empresário tem dificuldades com isso, o contador deve entrar em cena com uma abordagem consultiva.

Para ficar em um exemplo simples, vamos considerar que uma loja de roupas vende uma camisa a R$ 50,00.

Nesse preço, seu gestor deve calcular o custo que teve com o fornecedor. 

Por sua vez, esse fornecedor deve obter seu lucro, considerando o preço cobrado pela empresa que fabrica essa camisa e por aí vai. 

Portanto, o custo da cadeia produtiva tem um grande peso, porque vai influenciar diretamente na composição do preço final dos bens de consumo.

Se as empresas que seu escritório atende não dão o devido valor a essa informação, é hora de participar mais ativamente, mostrando-se como um verdadeiro parceiro.

Conclusão

Entender os processos dentro de uma cadeia produtiva é realmente uma tarefa fascinante.

Nesse contexto, é preciso ver além do que os olhos alcançam já que, como vimos ao longo deste conteúdo, por trás de toda mercadoria, há uma imensa rede de produção por trás.

Os processos produtivos estão em constante movimento e o que é moderno hoje, amanhã já não serve mais.

Por isso, é fundamental se manter atualizado em relação ao mercado e às novas tecnologias em uma cadeia produtiva.

Uma forma de se fazer isso é se inscrevendo no meu curso Como tornar a contabilidade um negócio extremamente lucrativo.

Feito para você, contador, o curso mostra como obter a máxima lucratividade em suas atividades.

Faça sua inscrição e tenha acesso a dicas tão valiosas como as que você acabou de ler.

Márcio Bento

Contador, CEO da Patrimonium Contabilidade, fundada em 2011. Já atendeu mais de 1.000 clientes em 23 estados, com 15 anos de experiência na área.

Criado e desenvolvido por Olah Comunicação Digital.